EBD| Classe Juvenis – Lição 04: O impacto da tv na vida cristã

Fonte: Igreja da Família

Leitura Bíblica: Cl. 2:4-10; 2 Co. 10:4,5

TEXTO CHAVE: “Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe que não caia”. 1 Co. 10:12

OBJETIVO DA LIÇÃO: Descrever os principais efeitos da TV sobre o comportamento; conhecer os danos que a TV pode causar a vida cristã e identificar os meios necessários para não ser atingido.

GUARDE NO CORAÇÃO: “A vida está cheia de desafios que, se aproveitados de forma criativa, transformam-se em oportunidade”. (Maxwell Maltz).

PONTOS A ENFATIZAR:

a) A mídia eletrônica, principalmente a TV, tem maior alcance e exerce mais influência na sociedade por conseguir reunir uma combinação de estímulos auditivos e visuais, através de sons, cores e movimentos, prendendo a atenção. Por isso, Satanás apoderou-se desse meio, para enganar e iludir as pessoas, afastando-as de Deus.

b) Mudança de Valores – A mídia também tem contribuído para uma mudança radical nos princípios morais e éticos. Basta que liguemos a TV para nos depararmos com o seu apelo sutil ao pecado. Se não tivermos cuidado, fiaremos suscetíveis à mudança de nossos valores e a nossa conformidade ao padrão da mídia. Cenas de ciúmes, intrigas, lascívias, infidelidade conjugal, amor livre, divórcio e homossexualidade tornam-se algo normal. Explorando a preferência natural por finais felizes, a TV apresenta seus personagens principais de tal forma que sejam apoiados como heróis, mesmo que, no desempenho de seus papeis sejam exemplos de adultério, fornicação e outros pecados.

c) Estímulo à iniciação sexual – A mídia vem influenciando e incitando meninos e meninas, que estão ainda na puberdade, ao namoro e à iniciação sexual. Infelizmente, com uma frequência cada vez maior, as pessoas influenciadas, principalmente pela TV, relacionam-se sexualmente mais cedo. A TV mostra, através das novelas e filmes, garotos e garotas com 12 ou 13 anos apaixonados, beijando-se ou tendo intimidades que insinuam um relacionamento pecaminoso e promíscuo. Lamentavelmente, muitas pessoas não conseguem distinguir a fantasia apresentada nas telas do cinema, ou da TV, da realidade.  Reproduzem as cenas que veem sem perceberem as consequências que virão em seguida.

d) Degradação dos princípios morais – Na TV, a indústria de entretenimento apresenta shows e filmes que promovem profanação, violência e sexo ilícito. Cantores e grupos musicais cantam músicas que estimulam o estrupo, uso de drogas, assassinatos, suicídio e temas satânicos.  A programação enaltece a homossexualidade e procura destruir ou anular o casamento, promovendo a chamada “produção independente”, que leva “astros” da música, do esporte, da TV ou do cinema a tornaram-se pais e mães solteiros.  Com suas atitudes pecaminosas, o homem tem afrontado a Deus.

e) O retrato de uma geração má – A TV retrata a realidade, através de sua programação, de uma geração que vive de modo semelhante àquelas que precederam o diluvio e a destruição de Sodoma e Gomorra. Olhando para aquelas gerações, Deus viu que a maldade do homem tinha aumentado na terra e que toda a inclinação dos pensamentos do seu coração era sempre e somente para o mal (Gn. 6:5; 18:20,21). Por isso, enviou o juízo sobre elas. Precisamos agir com prudência, para não nos envolvermos com as ações pecaminosas deste mundo.

f) A TV e a vida cristã – Veja os danos que a TV pode trazer à vida espiritual:

1) INDIFERENÇA – Quando compactuamos com as obras das trevas, tornamo-nos indiferentes em relação a Deus. Jesus afirmou que no fim dos tempos o amor de muitos esfriaria (Mt. 24:12). Ser indiferente é tornar-se alheio às coisas de Deus, viver uma vida vazia, dominada pelo formalismo, não observando mais a Palavra de Deus; andar como os crentes da Igreja de Laodicéia, que viviam indefinidos quanto à maneira de servir a Deus; não eram frios nem quentes (Ap. 3:15);

2) IDOLATRIA –  A TV cria “astros”, impõe modelos e estabelece padrões.  Devemos ter bastante cuidado, pois qualquer coisa, como bens materiais, fama, dinheiro, família, namorado (a), ou mesmo astros e estrelas da música, esporte, cinema e TV, se colocada acima de Deus em nossa vida, tornar-se idolatria. A Bíblia nos alerta: “Não terás outros deuses diante de mim” (Êx. 20:3). E Jesus nos ensina: “Amarás, pois, ao Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento e de todas as tuas forças” (Mc. 12:30);

3) INFIDELIDADE –  Quando amamos as coisas mundanas, tornamo-nos infiéis ao Senhor. Não é possível amarmos a Deus e ao mesmo tempo, aceitarmos as coisas abomináveis da TV. A Bíblia é clara ao afirmar: “Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou há de odiar um e amar o outro ou se dedicará a um e desprezará o outro” (Mt. 6:24). Não podemos ao mesmo tempo servir a Deus e ao mundo (1 Jo. 2:15).

PENSE NISSO: “Mais vale evitar que o Diabo entre do que expulsá-lo de dentro de casa”. (Thomás Fuller)

The following two tabs change content below.

Lidiane Santos

Correspondente pela sede desde 2013. Formada em serviço social e especialista em gestão pública municipal. Voluntária do Centro de Assistência Social da Assembleia de Deus em Rio Largo - Casadril.