EBD| A Escola Dominical e sua influência na vida do adolescente

 Adolescência é a faixa etária considerada a mais difícil da vida humana, tanto por pais como por psicólogos, professores e estudiosos do assunto. Por que seria esse o principal conceito? Por que a maioria das pessoas nega seus favores para ajudar os pequenos quase jovens nessa fase da vida?

A verdade é que não existe preparação para lidar com adolescentes, e no lar, na vida com os pais seria onde eles deveriam encontrar amor, aceitação, paciência e orientação para enfrentar as dificuldades que invadem suas mentes e seus pensamentos continuamente, mas não acontece assim e muitos pais, por acharem que seus adolescentes já são bem crescidinhos para conduzir suas vidas, abandonam seus filhos aos ensinamentos e exemplos do mundo. Certamente o adolescente busca um modelo para seguir, e espera encontrar esse modelo primeiramente nos seus pais, na união e ensinamentos da família, se não, ele busca experimentar outros estilos de vida em outros convívios.

As diferenças existentes nas áreas psicológicas, sociais, financeiras, espirituais, amizades e relacionamentos entre os adolescentes e seus pais são muito grandes. Suas maneiras de agir, sentir, pensar e decidir são próprias do seu tempo, devem acontecer no seu espaço e no seu meio social. A Escola Dominical tem papel magistral na orientação e educação cristã contribuindo para o aperfeiçoamento dos relacionamentos entre os pais e seus filhos adolescentes.

A falta de conhecimento de muitos pais em relação à vida de seus filhos os deixa sem a capacidade de compreender as coisas e estilos de vida de seus filhos nesses novos tempos. O mundo de hoje é diferente do mundo em que os pais viveram sua adolescência, assim precisam se relacionar com seus filhos levando em conta, além dos ensinos da Palavra de Deus, a época em que estão vivendo. Não dar certo para os adolescentes de hoje às metodologias que foram usadas por nossos pais em relação a nós que somos hoje os educadores.

Outro fator importante na vida dos pais e seus filhos adolescentes é o tempo. O tamanho do amor dos pais pelos filhos é também medido pela quantidade e qualidade do tempo que eles reservam para passarem juntos. O futuro dos nossos adolescentes e jovens vai depender, também, do tempo que seus pais lhes oferecem desde sua vida infantil. É necessário que os pais administrem a dedicação do tempo acompanhado de atenção exclusiva para ganhar o espaço precioso para a educação de seus filhos adolescentes.

É aqui que acho imprescindível entrar o papel da Igreja, através da Escola Dominical para agregar os queridos adolescentes, sejam eles de famílias cristãs ou não. Obreiros, líderes e professores da ED têm incluído muitos alunos nessa faixa etária. E muitas vezes não sabemos ler o que se passa na vida desses nossos alunos tão preciosos e capazes. O nosso comportamento, a nossa maneira de falar, o nosso carinho, o nosso abraço, a nossa atenção, e muitas outras atitudes têm um efeito de tanta importância, como se fosse um medicamento de uso contínuo para a vida do nosso aluno adolescente.

No meu magistério, ou melhor, diria, no meu ministério com os queridos adolescentes, alguns foram, ao mesmo tempo, meus alunos na Escola Estadual e na Escola Dominical, tenho tantas alegrias ao reencontrá-los e perceber que de alguma forma, contribuímos na Educação Cristã que neste texto resolvi declarar dois testemunhos de duas adolescentes que viveram alguns anos de sua adolescência sob os meus cuidados na Escola Dominical e uma delas foi minha aluna também na Escola Estadual de Ensino Fundamental na qual fui professora de Língua Portuguesa.

Depoimento dos pais de uma adolescente:

Ensina a criança no Caminho em que deve andar, e mesmo quando for idoso não se desviará dele! Provérbios 22.6. “Foi confiando nessa Palavra maravilhosa do Senhor que tivemos duas filhas que criamos na obediência aos preceitos da Palavra de Deus, e no seu temor. Mas os filhos crescem e entram nas dimensões da vida que lhes proporcionam mudanças no comportamento de acordo com sua faixa etária. Uns com menos ímpetos e outros com mais. Uma de nossas filhas não se afastou dos caminhos do Senhor, graças a Deus, mas, por ser um pouco mais temperamental e impetuosa nas atitudes e tomadas de decisões e no relacionamento com os familiares e as demais pessoas, em sua adolescência, assumiu uma postura que exigiu de nós um cuidado a mais. Tínhamos medo de nossa filha se acompanhar com pessoas de má reputação, pois sempre queria chegar tarde da noite em casa, não atendendo aos conselhos que dávamos, mas para nossa felicidade, Deus ouviu as nossas orações, isso não aconteceu. Foi então que ela voltou a ser aluna da Escola Dominical, agora no Templo Sede da Igreja Assembleia de Deus em Rio Branco, que na época a Professora era a irmã Alderí Cruz, esposa do Pastor Francelino.

Isso foi simplesmente maravilhoso. O convívio, a educação, o respeito, o amor, o profissionalismo teológico e secular transmitidos por aquela equipe de servos de Deus coordenada pela irmã Alderí que, com inteligência e sabedoria de Deus, lidavam diretamente com os adolescentes, contribuíram positivamente na formação do seu caráter, crescimento espiritual e equilíbrio moral. Na Escola Dominical encontramos uma formação completa e adequada para a vida da nossa adolescente!

O próximo depoimento é de outra adolescente, ela mesma testemunhou:

“Comecei a frequentar a Assembleia de Deus, ainda adolescente, 15, 16 anos. Eu estranhei aquele ambiente, logo no inicio, porque não era habituada. Comecei a fazer amizade com os adolescentes da Congregação e me tornei aluna da ED. Hoje estou com 28 anos, e posso dizer com toda propriedade que eu não fiz no decorrer da vida, amizades tão sinceras, quanto as que eu tive ali.

A parte que eu gostaria de compartilhar, e dizer no quanto eles mudaram a minha vida, e no quanto àquela família e aquela igreja foram importantes na minha vida, é que hoje, eu tenho a minha própria família também, e eu procuro falar com o meu marido, com o mesmo carinho que sempre observava naquela família, procuro dizer para ele o tanto que ele é importante para mim, porque foi assim que eu aprendi na igreja, através da Escola Dominical. As refeições são feitas sempre com todos à mesa, até a minha filha pequena, que é para ela já aprender, que a união começa nas pequenas coisas. Tento educá-la da melhor forma, ensinando respeito, educação e amor.

Foi uma fase importante na minha vida, muito importante! Aquelas reuniões dominicais, mudaram a minha vida, me transformaram como pessoa, e hoje como mãe de família. O sentimento que eu tenho é de gratidão, gratidão a Deus e claro, aquela família cristã que me acolheu com tanto amor. Eu amo vocês, e como eu disse outro dia olhando nos olhos de vocês: Vocês mudaram a minha vida, e me mostraram que uma pessoa não é obrigada a se tornar aquilo que esta destinada a ser. Vocês me mostraram que eu poderia ser diferente, que eu poderia formar uma família diferente da que eu tive, que o que aconteceu comigo de ruim na vida, poderia ser transformado em combustível para algo melhor. E eu usei a meu favor, tudo o que vocês me ensinaram. Obrigada Deus! Obrigada a Família Assembleia de Deus e a Escola Dominical!”

Que todos os professores da Escola Dominical que trabalham nas classes de adolescentes sejam despertados, a cada domingo, para buscar capacidade e aprimoramento para desenvolver um ensino mais criativo, dinâmico, produtivo e acima de tudo atencioso em suas classes. Lembrando sempre que estamos lidando com alunos em formação e que nossa responsabilidade deve ser maior para mantê-los aqui conosco, na Escola Dominical e em comunhão com DEUS!

Artigo publicado na revista Ensinador Cristão, edição 73.

FONTE ORIGINAL AQUI

The following two tabs change content below.